Os dez distritos mais populosos de São Paulo – SP

Os dez maiores Distritos de São Paulo - SP por habitantes

São Paulo – SP é há muito tempo referenciada como a maior cidade do país e a maior também da América Latina, se quiser ver a terra da garoa pelo ponto de vista internacional, saiba que a metrópole paulistana é a terceira maior cidade do mundo. Nessa cidade Paulista que marca a história do desenvolvimento do país ,que a partir de um dado momento começou a convergir de todos os pontos para lá, existem Distritos que sozinhos são maiores do que outras cidades Brasil a fora, vejamos a lista dos 5 (cinco) maiores distritos da Cidade de São Paulo.

1º MAIOR DISTRITO DE SÃO PAULO – SP – GRAJAÚ

O Grajaú é um distrito do município de São Paulo. É administrado pela subprefeitura da Capela do Socorro, dentro da região administrativa da Zona Sul de São Paulo. Seus limites são os distritos de Pedreira, Cidade Dutra, Parelheiros e o município de São Bernardo do Campo e Diadema. Fica a 26 km da Praça da Sé, e 14 km de bairros como Santo Amaro e Jabaquara. Atualmente possui uma população de aproximadamente 445 mil habitantes, sendo o mais populoso da capital.
Estação de Trem Grajaú

Hoje o Grajaú vem mostrando um forte desenvolvimento com grandes construções tanto na área residencial quanto comercial. bairros como Parque Residencial Cocaia, Jardim Novo Horizonte, Jardim Eliana, Parque Grajaú, Jardim Varginha e Vila Natal conta com uma grande área comercial, enquanto bairros como Jardim São Bernardo, Jardim Shangrila, Jardim Marilda, Palmares, Jardim Noronha e Parque América, são extremamente residencial
O distrito e o bairro são cortados pela Avenida Dona Belmira Marin que é considerada o centro comercial da região pois apresenta quantidade elevada de comércios atualmente mais de quatrocentas lojas. A região também possui outras vias importantes de ligação com o restante da cidade como Avenida Senador Teotônio Vilela e Av Paulo Guilguer Reimberg que é a principal via do bairro de Varginha e também conta com grande trafego de veiculos e conta com muitas lojas principalmente no bairro do Jardim Novo Horizonte esta avenida tem inicio na Av Teotonio Vilela próximo ao terminal Varginha e termina estrada de itaquaquecetuba no Jardim Marilda.

Embora o Grajaú ainda sofra com a escassez de investimento público na área da saúde, o distrito abriga um hospital de grande porte, o Hospital Estadual do Grajaú, que é responsável pela população local e distritos próximos. Mas, ultimamente, o governo começou a investir nos postos de assistência médica ambulatorial, aumentando o número de unidades, visando a diminuir a espera nas filas, causada pela alta demanda da população que o Hospital Grajaú recebe diariamente. O distrito também vem recebendo investimentos públicos na revitalização de calçadas das vias principais e reforma nas escolas do ensino público.

sapopemba-são-paulo
distrito-de-SP
cidade-de-saopaulo-paulistana

2º MAIOR DISTRITO DE SÃO PAULO – SP – SAPOPEMBA

Foi oficialmente fundada em 26 de junho de 1910, sendo elevada à condição de distrito no ano de 1985, quando foi desmembrada de Vila Prudente. A história de Sapopemba está viva na memória de seus moradores mais antigos. O primeiro nome dado à região pelos imigrantes italianos foi Monte Rosso, devido à terra vermelha (rosso é um termo italiano que significa “vermelho”), própria para a agricultura e fabricação de telhas e tijolos. Depois veio o nome “Sapopemba”, originário da árvore sapopema, espécie comum na Amazônia que desenvolve raízes de até dois metros de altura ao redor de seu tronco.

Todavia, foram os portugueses os responsáveis pelo povoamento do bairro, que transformaram as grandes extensões de terras férteis em chácaras de plantação de verduras. Américo Colaço Secco, morador da região desde 1923, conta que os filhos sempre ajudaram no trabalho da roça: “Tudo o que plantávamos era vendido no mercado da Rua da Cantareira, próximo do Parque Dom Pedro”, lembrando o tempo em que o local era todo de madeira.

Em 1950 a Família Guerreiro teve suma importância na população do Bairro, Raphael Guerreiro Garcia e Agustina Gomes Guerreiro, Espanhóis de Andaluzia, fizera grandes plantações em uma grande Sítio que pertencia a família, que produzia legumes e hortaliças, bem como na criação de Animais e com suas carroças começaram a fazer entregas de despesas mensais e assim se tornava uma venda, logo depois um Mercado que abastecia os moradores da Estrada de Sapopemba do trecho de Vila Diva até o trecho da Vila Guarani. Até hoje seus filhos e netos vivem na região.

José Annes é outro morador com história para contar. Ele diz que em 1924, durante os 28 dias da Revolução, foi expulso de casa com sua família pela artilharia carioca e mineira, e teve que fugir em carros de boi. Segundo Annes, a agricultura foi introduzida na região pelos imigrantes portugueses. “As pessoas que moravam aqui viviam de cortar as árvores que já existiam e vender os feixes de lenha para as padarias do Belém”, afirma.

O evento mais importante da história de Sapopemba foi a chegada da imagem de Nossa Senhora de Fátima, vinda de Portugal em 1931. Encomendada por João Alves Pereira, a imagem só foi liberada pela alfândega depois que uma comissão de moradores pagou três contos de réis, valor de que Pereira não dispunha. “Cada um deu o que podia, mas todos contribuíram”, conta Secco, filho de um dos integrantes da turma que pagou a taxa alfandegária.

Aí então uma procissão grandiosa levou a estátua da santa até Sapopemba. “O grupo que carregava a imagem partiu da Rua Padre Adelino, na Quarta Parada e outro saiu da Igreja de São Roque, onde hoje é a Paróquia de Nossa Senhora de Fátima e São Roque”, afirma Annes, lembrando os momentos que viveu aos seus dezesseis anos. O encontro dos dois grupos aconteceu na Capela de Santa Cruz, na Estrada da Barreira Grande.

Mais tarde, ao lado da antiga Igreja de São Roque, foi erguido um santuário para a imagem da santa.

3º MAIOR DISTRITO DE SÃO PAULO – SP – JARDIM ÂNGELA

Jardim Ângela é um distrito da zona sul do município de São Paulo,no estado de São Paulo, no Brasil. Fica às margens da Represa de Guarapiranga, na sua margem norte. Juntamente com o Jardim São Luís, conforma a região da cidade conhecida como M’Boi Mirim.

Os distritos de Jardim São Luís e Jardim Ângela faziam parte anteriormente do Capão Redondo; com o novo plano diretor da cidade na gestão Marta Suplicy, ambos os bairros ganharam certa autonomia e uma subprefeitura (a Subprefeitura de M’Boi Mirim. Já foi considerada pela Organização das Nações Unidas como a região urbana mais violenta do mundo. Entretanto, ações da comunidade em conjunto com a polícia, o governo do estado e a prefeitura municipal ocasionaram uma drástica redução nos índices de criminalidade da região.

Atualmente, o bairro vem atraindo grandes empresas, como os bancos Bradesco, Caixa Econômica Federal e o Centro de Ensino Fisk, que foi inaugurado em 2013. Mesmo assim o bairro ainda é um dos mais violentos de São Paulo.

Casos de sedentarismo atrapalhando a saúde são mais comuns do que vocês imaginam, não deixem de se consultar com uma nutricionista

capão-redondo-paulista-garoa
4º MAIOR DISTRITO DE SÃO PAULO – SP – BRASILÂNDIA
O distrito da Brasilândia originou-se de um desmembramento de sítios e chácaras que havia no início do século XX. Na década de 1930, sítios e chácaras de cana de açúcar foram convertidos em lotes residenciais. Brasílio Simões, um comerciante da época, liderou o bairro durante a construção da Igreja de Santo Antônio que substituiu uma antiga capela. Como homenagem, o nome do comerciante foi utilizado na denominação do bairro.[1]O distrito abriga familias de classe média,média-alta e alta.
Hoje em dia o bairro vem se desenvolvendo bastante com a construção de um Metrô . Possui várias escolas públicas e particulares , mercados e Atacadistas como Roldão e próximo do Cantareira Norte Shopping .
É um bairro de Classe Média semelhante ao bairro da Mooca com diversas casas e alguns prédios comerciais e apartamentos
Em algumas regiões , possui Feira Livre durante os finais de semana
O bairro ficou bastante conhecido por conta da Rede Globo que gravou a série Antônia em 2006 mostrando ficticiamente a Brasilândia antes de seu desenvolvimento . A série foi um grande sucesso sendo indicada ao Emmy e reprisada no canal Viva . O bairro também foi citado em outros diversos programas da emissora como a novela A Favorita , I Love Paraisópolis , Haja Coração novela protagonizada por Mariana Ximenes . E em programas como Altas Horas , Jornal Nacional e SP TV em reportagens mostrando os bons médicos da região , cultura e pautas sobre assuntos diversos .
A Brasilândia também ficou lembrada por conta de uma tragédia que aconteceu em 2013 conhecida como Caso família Pesseghini em que (de acordo com a polícia ) um jovem de 13 anos viciado em jogos , assasinou sua familia . O caso foi noticiado pelo Cidade Alerta durante a noite e no dia seguinte tinha tomado uma enorme proporção , sendo noticiado em jornais do mundo inteiro , sendo assuntos principais do Fantástico e Domingo Espetacular . A casa onde ocorreu a tragédia ficou com fama de má assombrada e logo depois foi visitada pela sensitiva Márcia Fernandes no programa A Tarde É Sua , que mostrou que uma má energia espiritual vaga naquela casa depois da Tragédia
Nas eleições presidenciais do Brasil a candidata Marina Silva visitou o bairro para pedir votos em uma Feira
A atriz e cantora Negra Li morou por muitos anos no bairro da Brasilândia e o ator Marcos Pasquim antigo morador da Freguesia do Ó bairro vizinho. Mesmo bairro que o ator Domingos Montagner falecido em 2016 deu aula em uma escola quando era professor de Educação Física .
Desenvolvimento atual
Um bairro de Classe Média na região norte de São Paulo
O distrito conta com alguns pontos de comércio 24h e farmácias que se revezam em plantão.
O trânsito está cada vez mais complicado devido a falta de grandes avenidas no distrito. A baixíssima infraestrutura, vias estreitas e calçadas inadequadas junto ao grande fluxo de veículos pesados que abastecem o comercio e transportes coletivos tem tornado sua rua principal intransitável em horários de pico. A chegada do metrô ( Linha 6 – Laranja), prevista para 2020, tem como objetivo, além de interligar de maneira mais rápida e eficaz a população abastada da Brasilândia ao centro da cidade, melhorar esse cenário.

Também está previsto o Hospital Da Brasilândia

5º MAIOR DISTRITO DE SÃO PAULO – SP – CAPÃO REDONDO

paulista se aventurava caçando, pescando e acampando na região praticamente despovoada dos sertões de Santo Amaro na segunda década do século XX. O nome de Capão Redondo foi dado ao bairro por seus primeiros moradores; o motivo que os levou a usarem esta denominação para o local foi existir, nesta região, um capão de araucárias, bem redondo, com cerca de cinquenta quilômetros de circunferência.

A primeira ocupação do Capão Redondo aconteceu nas imediações do Parque Santo Dias e da EMEF Ricardo Vitiello, nas confluências das Avenidas Solidariedade e Marmeleira da Índia com a Avenida Ellis Maas (que leva o nome de um dos diretores do Collegio Adventista, atual UNASP). A partir de 1915 foi construído um grande complexo de represas que existiu até os anos 1960. Hoje, é possível apenas visualizar a cohab adventista, duas avenidas e um córrego bem poluído a céu aberto, denominado Moenda.

O distrito possui hoje uma infinidade de escolas, tanto privadas quanto publicas. No distrito se localizam atualmente seis Escolas Adventistas, as escolas do Alvorada, Valo Velho, Campo de Fora, Jardim das Palmeiras, Jardim Lillá e Vila das Belezas, e os Colégios Adventistas Ellen White e Campo Limpo. Além da Universidade Adventista de São Paulo, UNASP. O distrito possui ainda os colégios católicos São Luiz de Gonzaga, São Vicente de Paulo e Santa Isabél; e os privados Perspectiva, Prisma, Morumbi Sul, Seiva e o Externato Elvira Ramos (O Colégio Elias Maas fechou em 2012). Há vários colégios estaduais e municipais, tais como o Colégio Afiz Gebara e Joiti Hirata.

Do ponto zero do Capão Redondo, nas imediações da portaria do Parque Santo Dias, o litoral paulista fica a exatos 49,4 quilômetros em linha reta. Os altos de Vila Mariana e do espigão mestre da Avenida Paulista podiam ser vistos onde foi erguido o primeiro edifício público no Capão Redondo no dia 2 de agosto de 1915, atual prédio da reitoria do UNASP. Os prédios da região do Morumbi e imediações da Vila Andrade impedem uma visão mais ampla do Centro da cidade.